Quem sou

Advogado, formado em Letras-UFMS, especialista em filosofia e direito municipal. Professor, ativista Vem Pra Rua. Autoconhecimento e meditação.

Sou o Paulo da Silva Ricarte nasci em 05 de maio de 1963 em Campo Grande, caçula de uma família de oito filhos, meu pai foi motorista de ônibus e a minha mãe trabalhava em casa com salgados. Estudei em Escola Publica o ensino básico e o 1º grau, e concluí o 2º grau em Escola Particular.  Graduei-me em Letras pela U.F.M.S. e Direito pela UNIDERP. Fiz Especialização em Direito Municipal e Filosofia Desafios da Modernidade-PUC-Minas.

Aos 14 anos, em 1978 comecei a trabalhar no Banco Financial S/A até 1984, nesta fase, tive a primeira experiência politica ao ingressar no movimento estudantil secundarista onde participei de Grêmios Estudantis e da U.C.E. (União Campo-grandense de Estudantes) movimento este que organizou passeatas pelo meio passe de ônibus, protestos, congressos estudantis, etc.

Também neste período, tive uma curta participação no movimento sindical dos bancários e a primeira participação politico partidária como ativista através da J.M.D.B. (Juventude do Movimento Democrático Brasileiro) oposição a ARENA e ao Regime Militar na época, organizando várias campanhas como eleições para prefeitos (Emenda Mauro Benevides), governadores, as Diretas Já (Emenda Dante de Oliveira), a Assembleia Nacional Constituinte.

Devido a minha dedicação e um forte ativismo politico em 1984, com 21 anos de idade fui convidado pelo Partido Comunista Brasileiro, através de bolsa de estudo a fazer um curso na U.R.S.S. em Moscou, aceitei e deixei meu emprego no Banco que eu gostava muito, mas naquele momento percebi que era uma oportunidade única para um jovem que até então, não tinha muita perspectiva de ascensão profissional, e era a oportunidade de conhecer a Europa e outros países. Permaneci por 06 (seis) meses no Instituto de Marxismo e morando em Moscou. Esta experiência foi única, possibilitou-me o aprimoramento dos meus conhecimentos tendo uma visão universal da politica.

De regresso ao Brasil em 1.985, fui ativista até 1988 ano em que deixei o vinculo com o PCB. Até 1.991 ocorreram a queda do muro de Berlim, o fim da União Soviética e o fim da Guerra Fria. No Brasil tivemos a campanha da constituinte de 88 e as diretas já.

De 1991 a 2000 - Tantos fatos hoje históricos aconteceram nesta década, por volta de 1998 com o fim do bipartidarismo (1979) outros partidos surgiram, no entanto havia a dicotomia na sociedade em separar as pessoas do campo democrático e as do campo autoritário, fruto do recente período ditatorial. O PT, PSDB e o PMDB pelo campo considerado democrático e o PDS pelo campo considerado autoritário.

E então querendo ser coerente a época me considerava do campo democrático, assim, esses partidos estavam em alta na politica nacional e decidi apoiar a onda politica que estava em ascensão, no caso o PT e o PMDB.  Esta aliança demostrava ser o grande movimento que realizaria as transformações brasileiras entre elas: o combate a corrupção, a melhoria de vida das pessoas, a redução do Estado as reformas politica, tributária e o corte de privilégios essa foi a minha experiência com o PT e a esquerda.

Em 1993 casei-me e tive dois filhos maravilhosos Diego e Yuri. Trabalhei no SENAI e em 1998 iniciei o curso de Direito concluído em 2002 neste mesmo ano fui convidado a lecionar Filosofia do Direito na Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal-UNIDERP onde permaneci por 05 (cinco) anos ate 2007.

 

Como advogado possuo 20 anos de profissão desde 2002 nas áreas Cível e Criminal.

A década de 2000 a 2010 foi um período de desligamento politico, pois no decorrer do meu ativismo, observei o comportamento de parlamentares e dirigentes desses partidos que havia um abismo entre o que falavam e o que faziam. Portanto, já delineava os escândalos de corrupção que estavam por vir na década seguinte.

2010 a 2020 – em 2013 iniciaram uma onda de protestos em SP, RJ, BH pelos aumentos nas passagens de ônibus. Posteriormente, surgiu a OPERAÇÃO LAVA JATO que a partir e 2014 levaram muitas pessoas as ruas e muito poderosos para a cadeia com os escândalos de corrupção revelados.

2014 e 2016 nestas datas fiz com meus filhos uma viagem a Europa conhecendo Portugal, Londres, Berlim e Madri na Espanha.  

Em 2015 ingressei no Movimento Vem Pra Rua retornando ao ativismo politico. Acompanhando os desdobramentos da Operação Lava Jato, as denuncias de corrupção do PT e outros partidos que culminaram com o impeachment da Dilma, sendo um período de grandes manifestações populares tendo participado ativamente em todas estas manifestações.

Por outro lado, em 2017 iniciei estudos e práticas no campo da MEDITAÇÃO primeiro dentro do Budismo Tibetano tendo como foco meditação e estudo sobre o funcionamento da MENTE, para isso estive em vários retiros e depois com a MEDITAÇÃO VIPASSANA participei de 02 (dois) retiros de maior período 10 (dez) dias cada.

Pela dedicação com este novo campo do conhecimento, obtive a autorização mediante diploma para ensinar a MEDITAÇÃO e seus benefícios as pessoas. Diploma concedido pela Associação Cultural Francesa de Budismo Tibetano, e desde 2014 tenho ministrado inúmeras palestras.

 

Por ter também passado pela experiência da depressão e pânico, esse trabalho possibilitou-me a ajudar as pessoas com depressão, pânico, ansiedade, sendo uma alternativa dentre outras existentes.

Conheci o Partido Novo nas manifestações de rua, a princípio fiquei cético pensando em tratar-se de mais um partido para iludir a população. Mas acabei indo a uma apresentação, a convite de um filiado, e pude perceber tratar-se de uma importante ferramenta para modificarmos as velhas práticas dos políticos e da politica possibilitando criar um ambiente novo e trazer melhoria na vida das pessoas.

Em 29/04/2018 filiei-me ao Partido Novo tendo sido candidato a Vereador em 2020. E agora em 2022 ingressei no movimento politico LIVRES e estou APROVADO novamente no processo seletivo como pré candidato a Deputado Federal pelo meu Estado Mato Grosso do Sul.